Veja como, e onde financiar uma moto zero, com juros baixos

As pessoas usam carros e motos para vários tipos de atividades. Quer se trate de trabalho, viagem, lazer ou passeio, é importante economizar dinheiro em passagens de transporte público, ônibus ou caminhões. Portanto, várias pessoas compram carros ou motos. A compra é feita à vista, consórcio, cartão de crédito ou financiamento.

Para quem deseja adquirir uma moto, por exemplo, o financiamento é um dos métodos mais utilizados. Você sabe como isso funciona? Neste artigo, apresentaremos as principais características dessa transação financeira.

Muitas pessoas que desejam comprar uma moto não podem pagar em dinheiro. Esse é o principal objetivo do financiamento: permitir que as pessoas comprem um veículo para pagá-lo de forma parcelada.

Trata-se de um acordo firmado entre o cliente e o banco ou instituição financeira, em que o cliente escolhe o veículo e o banco paga em dinheiro ao concessionário. Por sua vez, o cliente paga o veículo ao banco em prestações pré-estabelecidas entre os dois.

O valor pode ser dividido pelo número de parcelas selecionadas pelo cliente. Mas o banco estabelece um limite para o parcelamento.

A escolha do modelo é livre. No entanto, cada banco ou instituição financeira tem uma política de uso diferente. Por exemplo, em alguns casos, apenas uma determinada marca de veículo pode ser financiada. Mas a escolha do modelo depende do cliente.

Muitos bancos oferecem esse serviço, como a Caixa Econômica Federal, que possibilita ao cliente financiar 80% de seus veículos com juros mensais de 1,49%.

Se você preferir ainda pode realizar o financiamento sem entrada. Muitos bancos têm essa opção. Nele, você solicita o financiamento do veículo sem o pagamento da taxa de entrada, ou seja, seleciona o financiamento de 100% do veículo.

A taxa de entrada é um valor equivalente a, no mínimo, 20% do valor total do veículo. Ela é paga no ato da contratação do serviço. Você pode dar o valor que quiser, desde que seja a partir da porcentagem mínima. Essa é uma forma de diminuir o valor que será parcelado no financiamento.

Entretanto, se você deseja solicitar o financiamento sem entrada precisa prestar atenção a alguns detalhes. É necessário, por exemplo, avaliar os juros agregados ao serviço, pois costumam ser muito altos.

Em muitos casos no fim do financiamento o cliente acaba pagando duas vezes o valor inicial do veículo. Nesse caso, você pode avaliar as condições estabelecidas pela empresa que presta o serviço e pesquisar o valor com base no seu salário mensal.


Receba mais informações gratuitamente