Financiamento de carro zero: veja quais as modalidades

Os financiamentos para aquisição de automóveis novos ou usados são realizados em diversos bancos privados e públicos por meio do CDC (Crédito Direto ao Consumidor). Para isso, as pessoas podem entrar em contato diretamente com o banco e informar ao gestor como captar recursos.

O valor do financiamento e o parcelamento são negociados com base no salário do comprador. Portanto, a negociação foi conduzida sem um intermediário (concessionário) de uma loja que vende o veículo.

Existem também opções de leasing e alianças de aluguel de veículos, onde os aluguéis de veículos têm opções de compra, sendo que o consórcio só coleta os carros quando eles são atrativos.

Modalidades de financiamento

Os financiamentos para aquisição de automóveis novos ou usados podem ser realizados de três formas: CDC, leasing e consórcio.

CDC

Os consumidores usam o CDC para obter empréstimos de bancos para a compra de carros. O veículo fica nas mãos do comprador, mas não pode ser negociado (vendido ao banco) até que todas as parcelas sejam quitadas.

 Essa pessoa pode entrar em contato diretamente com o banco sem ter que intermediar (distribuir) na loja onde o carro é vendido. Desta forma, você pode negociar a taxa de juros que será paga. São fixados no início do contrato e não sofrerão alterações durante o período de parcelamento.

Leasing

Nessa opção, quem compra o carro é uma empresa denominada leasing (banco que presta esses serviços), que aluga o carro aos consumidores. Portanto, o cliente paga o carro alugado, e a locadora paga em nome da locadora até o final do parcelamento, momento em que, sem pagar mais parcelas, o consumidor passa a ser o dono do carro.

 Não é necessário contato direto entre um intermediário e uma concessionária de automóveis. Desta forma, a taxa de juro pode ser negociada diretamente. A taxa de juro é fixada no início do contrato e não sofrerá alteração durante todo o período de pagamento.

Consórcio

Os consumidores aqui do consórcio fazem parte de um grupo de outros compradores, que, por sua vez, é organizado pelos gestores do serviço. A pessoa paga as parcelas, mas o veículo só é concedido após o saque pagamento (previsto mensalmente). Além do sorteio, o consórcio também pode licitar, ou seja, dar um adiantamento parcelado. Nesse caso, o consorciado que oferecer um valor maior vira o licitante.

Nesse caso, ao contrário do CDC e do leasing, o parcelamento será alterado ao longo do período de pagamento de acordo com a variação do preço do carro a ser adquirido.

Dessa forma, se o preço sobe, a participação sobe, se o preço do carro cai for reduzido, então esta parte é acompanhada por essa redução. O contrato do consórcio pode ser dividido em 84 vezes. A gestão será cobrada. A taxa é cobrada por mês, dependendo do administrador.

Semelhanças e diferenças entre as modalidades de financiamento

No CDC e no financiamento de veículos, a taxa de juros é fixada assim que acontece a assinatura do contrato. Não há alteração durante o período de parcelamento.

No consórcio não existe despesa com pagamento de juros, mas o contrato prevê taxa de administração. A variação do parcelamento refere-se ao valor do carro, cujo preço pode oscilar com o passar do tempo.


Receba mais informações gratuitamente