Entenda como funciona o financiamento de carro sem entrada

Os carros são muito úteis no dia a dia, pois o tempo necessário para chegar ao destino é muito pequeno. Os motoristas podem facilmente se livrar do tráfego pesado, o que faz com que os motoristas passem horas indo para casa.

Muitas pessoas decidem comprar um carro. Hoje, o meio mais popular é o financiamento. Para quem precisa de transporte rápido, comprar um carro com financiamento é a escolha ideal.

Portanto, trata-se de um contrato financeiro firmado entre o banco e o cliente no qual o banco cede o valor total do veículo para que seja pago em dinheiro. O cliente deve pagar o valor em prestações.

Geralmente, as instituições bancárias pedem para que o cliente repasse parte do valor do veículo, no mínimo 20% do valor total, e o restante será parcelado. No entanto, algumas pessoas não podem pagar essa taxa de entrada e acabam desistindo da transação.

Porém, a maioria das instituições bancárias que prestam serviços de financiamento de carros pode financiar 100% do carro, ou seja, não há necessidade de ceder um valor de entrada no ato da contratação do serviço.

No entanto, é importante observar que cada instituição financeira tem seus próprios termos e condições de serviço. Isso inclui as taxas de juros. Dependendo da instituição bancária, a taxa de juros pode ser alta. Isso acontece porque o valor da entrada reduz a taxa de juros. Sem esse valor, os juros aumentam e mudam o valor das parcelas.

Mas como tornar as parcelas do financiamento sem entrada mais acessíveis?

Primeiramente não é a primeira opção que deverá ser a escolhida. Você deve conhecer as propostas existentes no mercado e estudar uma a uma. Nesse ponto é que reside a importância de realizar pesquisas para encontrar instituições que possam oferecer as melhores condições e menores taxas de juros. Não é difícil. Basta encontrar empresas que realizam a simulação da transação antes do fechamento do contrato.

Outro ponto importante é avaliar as opções de acordo com sua renda mensal. Além disso, você deve garantir que a transação ocupe mais de 30% do seu orçamento mensal, ou seja, fazer um planejamento para garantir que não haja tensão durante o período em que terá que pagar a parcela.


Receba mais informações gratuitamente